Mas que blog?

100% das pessoas que escrevem neste blog têm problemas psicologicos graves, e essas pessoas são estudantes de medicina (é triste, não é?) Tenham pena de nós e não nos processem por abusarmos da sorte.. Obrigado

domingo, julho 17, 2005

Um pouco de português

A palavra DUH! Uma palavra que vem tomando conta do dia-a-dia dos portugueses!

A origem desta palavra permanece desconhecida para os investigadores, embora teorias e estudos tenham vindo a sugerir origens de uma versão dismorfa da palavra “The” do inglês actual. Embora “duh” tenha um significado muito diferente, manuscritos encontrados têm vindo cada vez mais a sustentar esta teoria.

Outros estudos apontam que o uso exagerado por parte de uma figura muito importante do século XX de uma palavra semelhante (“dooh”) esteja na base da expressão actual. Fala-se cada vez mais que esta figura possa ser Homer Simpson que a utilizava como interjeição representando uma queixa/grito de estupidez.

Um estudo publicado na revista “Scientific American” aponta que quase 70% dos inqueridos refiram o uso desta expressão mesmo não sabendo a sua origem.

Estima-se que a prevalência desta expressão em Portugal esteja cerca dos 20-30%, e que a incidência anual esteja a aumentar.

Embora o desconhecimento por parte de dos utilizadores da origem da expressão ronde os 90%, o facto de ser socialmente aceite e de não implicar qualquer tipo de imoralidade explica a maior parte dos casos estudados em que a utilização é frequente.

Cientistas internacionais tentam classificar os diferentes tipos de uso da expressão “Duh!”, embora ainda não se tenha ainda chegado a qualquer sintonia.

Recentes publicações da WHO (World Health Organization – Organização Mundial de Saúde) explicam a expressão “duh” da seguinte maneira:

“Palavra de etiologia desconhecida e de significado, desconhecido sem qualquer alteração genética de base comprovada.

Apresenta uma evolução benigna e encontra-se mais frequentemente em indivíduos de qualquer raça, de um grupo etário mais baixo (10-30 anos) e que apreciam o uso de expressões estúpidas. Encontra-se frequentemente associada ao uso de outras expressões igualmente estúpidas como “dass”, “com a breca”, "fónix" e "tipo" e à utilização de um tipo de escrita recentemente descoberta caracterizada pelo ‘UsO aLtErNaDo De LeTrAs MaIúScUlAs E mInÚsCuLaS’ embora a relação entre estas variáveis ainda não se encontre comprovada.

O prognóstico é considerado reservado uma vez que o uso frequente desta expressão pode levar ao progressivo atrofio encefálico do indivíduo e de todos aqueles que o rodeiam. É aconselhado a não utilização desta expressão uma vez que pode levar ao afastamento social do individuo e à sua marginalização, sendo importante que a sua utilização pode ter efeitos adversos em terceiros tais como náuseas, vómitos e incontinência dos esfíncteres”



Para aqueles interessados em saber mais sobre o "Duh", deixem-se disso, não vão por aí

18 Comments:

Enviar um comentário

<< Home